Em contrapartida, evite fazer o consumo de alimentos que apresentam um alto valor glicêmico, como o arroz branco, os doces, os açúcares, os biscoitos e bolos. Saiba que esses alimentos citados, são digeridos rapidamente e promovem um retardo do seu metabolismo. Dessa forma, essa rapidez com que esses alimentos são digeridos, engana o cérebro onde a sensação de saciedade permanece por muito menos tempo.

A melhor forma de queimar gordura é fazendo exercícios. Fazer algum exercício é sempre melhor do que ser sedentário, mas os melhores exercícios para quem quer emagrecer e perder barriga rápido são a conjugação dos exercícios aeróbicos, como a caminhada ou a corrida, e os anaeróbicos intensos, como a musculação porque eles se complementam. Os exercícios devem ser realizados de 3 a 5 vezes por semana, com duração mínima de 1 hora.

O excesso de peso vem sendo encarado cada vez mais pela comunidade científica como uma verdadeira doença, que requer acompanhamento e tratamento médico. Estudos demonstram que a obesidade é uma condição complexa, com causas de natureza genética, ambiental, cultural e psicológica. É um grande erro simplesmente culpar o paciente portador de obesidade mórbida pela sua condição, rotulando-o como uma pessoa sem força de vontade para mudar seus hábitos. Para muitos pacientes nessa condição, a simples adoção de medidas dietéticas, raramente irão produzir resultados permanentes. Com isso inicia-se um ciclo vicioso, onde diante da falta de perspectiva de emagrecimento, o paciente obeso simplesmente aceita sua “condição” e desiste das medidas tradicionais de redução de peso, agravando a obesidade. O problema é que a obesidade é uma condição médica grave, sendo apontada como a segunda maior causa de morte prevenível nos Estados Unidos, perdendo apenas para o tabagismo ( hábito de fumar ). Estima-se que o excesso de peso e as doenças relacionadas a obesidade sejam responsáveis por mais de 300.000 mortes anuais somente nos EUA.
Helouse ressalta que a gordura subcutânea é aquela que não está diretamente associada aos órgãos, como no caso da gordura visceral, que está ligada diretamente aos órgãos (por exemplo, intestino, fígado, pâncreas), que é o caso da gordura abdominal que está abaixo do músculo abdominal. “Não tem osso ou músculo que separa a gordura dos órgãos. Diferente, por exemplo, da gordura do quadril, que apesar de prejudicial também ainda é menos do que a gordura abdominal”.
Hace pocos días que hemos recibido a la primavera y eso significa que ya quedan pocas semanas para que se acerque el verano, la playa, las vacaciones y ¡la ropa de verano! Esta es una época especialmente positiva para la mayoría de las personas sin embargo hay a quien le entran las prisas por perder esos kilos de más que llevan arrastrados desde hace ya algunos meses y quedaban escondidos debajo del abrigo.
1. Localização da gordura: “A cirurgia plástica é benéfica em pacientes que apresentam gordura no tecido subcutâneo da parede abdominal. Já nos casos onde a gordura está mais localizada no interior da cavidade abdominal, ao redor do intestino (barriga mais dura, a popular barriga de chopp), a cirurgia plástica não terá o efeito desejado. Nesses casos, está indicada inicialmente a mudança de hábitos alimentares e realização de atividade física”, explica o cirurgião.
×